08/04/2019 

Policial militar morre e pode ser 11º vítima da dengue em MS

Velório e enterro serão realizados em Ponta Porã

Mylena Rocha

Foto: Reprodução Redes Sociais

O soldado da Polícia Militar Estéfano José Cervelati, de 41 anos, morreu neste sábado (6) depois de apresentar sintomas de dengue hemorrágica em Ponta Porã, a 346 km da Capital. Se confirmado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde), ele pode ser a 11° vítima da doença no estado em 2019.

O falecimento do policial foi divulgado em nota no site da PM e na página da Associação e Centro Social da PM e BM (Bombeiros Militares) de MS. Estéfano estava lotado no 4° Batalhão da PM de Ponta Porã.

“O soldado Cervelati, ingressou nas fileiras da corporação em 2014, e desempenhou seu papel perante a sociedade como um Policial Militar de exemplo. O Comando da PMMS roga a Deus que conforte os familiares e amigos neste momento de dor e saudades, bem como se coloca a disposição da família”, diz a nota da Polícia.

Segundo a PM, o policial teria morrido por dengue hemorrágica. O velório e o enterro serão realizados na cidade de Ponta Porã, sem horário ainda definido.

Mato Grosso do sul já registrou mais de 18 mil notificações de dengue neste ano, de acordo com o Boletim Epidemiológico da SES. A cidade de Ponta Porã tem alta incidência da doença, com um índice de 555 casos a cada 100 mil habitantes.






0 Comentários

REGRAS:
Os comentários feitos no Site são moderados. Seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Também não serão aceitos codinomes. O seu e-mail não será divulgado.

Comentários que não tenham relação clara com o conteúdo reportado, ou que tenham teor difamatório, calunioso, injurioso, de incitação à violência, que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas, com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica, que tenham característica de prática de spam, racista ou a qualquer ilegalidade, também serão vetados.

O Site não se responsabiliza pelos comentários dos leitores-internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às imposições acima.