28/11/2018 

Gaeco faz operação contra empresas suspeitas de fraudar concursos públicos

Os processos seletivos foram aplicados em cidades do interior, segundo divulgou o MPE-MS

Da Redação / Imagens: Marina Pacheco/Arquivo

Sede do Gaeco em Campo Grande, de onde partiu investigação / Imagens: Marina Pacheco/Arquivo

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado) está nas ruas de Campo Grande para cumprir 8 mandados de busca e apreensão contra empresas suspeitas de fraudes em concursos públicos.

 

Os processos seletivos foram aplicados em cidades do interior, segundo divulgou o MPE/MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) no início desta manhã, sem dar mais detalhes.

 

O Gaeco não divulgou mais detalhes e informou que apenas dará mais informações ao longo do dia.

 

Back Door

Neste ano, a Operação Back Door (porta de trás) mirou concurso aplicado pela Prefeitura de Aparecida do Taboado. As investigações resultaram no afastamento de cinco servidores comissionados e um concursado.

 

A juíza Kelly Gaspar Duarte Neves determinou mandou afastar dos cargos, o secretário municipal de Administração, Kaiser Carlos Correa. Funcionário de confiança da prefeitura, alvo de mandado de prisão temporária na força-tarefa, deflagrada pelo Gaeco no dia 3 de julho.
Kaiser levantou suspeita porque ele e outro inscrito para o cargo de analista de controle gabaritaram a prova.

 

O concurso, já suspenso pela prefeitura por recomendação do MPMS, ofereceu 60 vagas para os cargos de administrador, analista de controle interno, contabilista, dentista, enfermeiro, médico, engenheiro civil, fiscal tributário, odontólogo, procurador jurídico, recepcionista, técnico de enfermagem, topógrafo, agente administrativo, gari, margarida, motorista, operador de máquinas, telefonista e tratorista.

 

Os salários variavam de R$ 1.198,06 a R$ 5.352,79. O secretário concorreu à vaga para cargo com a maior remuneração. Com Campo Grande News






0 Comentários

REGRAS:
Os comentários feitos no Site são moderados. Seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Também não serão aceitos codinomes. O seu e-mail não será divulgado.

Comentários que não tenham relação clara com o conteúdo reportado, ou que tenham teor difamatório, calunioso, injurioso, de incitação à violência, que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas, com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica, que tenham característica de prática de spam, racista ou a qualquer ilegalidade, também serão vetados.

O Site não se responsabiliza pelos comentários dos leitores-internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às imposições acima.