26/11/2018 

“Mensalinho” prende prefeito, sete vereadores e secretário municipal de MS

Midiamax

O prefeito Ruso, de Ladário, preso nesta manhã

A existência de um suposto ‘mensalinho’ fez com que o prefeito Carlos Anibal Ruso Pedroso, de Ladário, município distante 426 quilômetros de Campo Grande, e mais sete vereadores fossem presos na manhã desta segunda-feira (26) em ação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado).

 

De acordo com o MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), o secretário municipal de Educação também foi preso. Todos os que têm mandato eletivo foram afastados dos cargos.

 

Eles são acusados de suposta prática de associação criminosa, corrupção ativa e passiva por conta de conluio para um suposto ‘mensalinho’. A decisão é do desembargador Emerson Cafure, da Seção Especial Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul.

Neste ano, um ex-vereador da cidade denunciou ao MPE-MS supostos desvios na prefeitura e uso irregular de verba. O município teria gasto cerca de R$ 600 mil em diárias no último ano e realizado um contrato emergencial sem necessidade de transporte escolar de mais de R$ 500 mil.






0 Comentários

REGRAS:
Os comentários feitos no Site são moderados. Seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Também não serão aceitos codinomes. O seu e-mail não será divulgado.

Comentários que não tenham relação clara com o conteúdo reportado, ou que tenham teor difamatório, calunioso, injurioso, de incitação à violência, que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas, com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica, que tenham característica de prática de spam, racista ou a qualquer ilegalidade, também serão vetados.

O Site não se responsabiliza pelos comentários dos leitores-internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às imposições acima.