26/09/2018 

Marta é eleita a melhor jogadora do mundo pela 6ª vez

Brasileira se torna a maior vencedora do prêmio entre homens e mulheres. Ada Hegerberg, do Lyon, e Marozsan, também do Lyon, eram as adversárias na disputa

Globo Esporte / Imagens: Twitter/Reprodução

Marta é eleita pela sexta vez a melhor jogadora do mundo no The Best da Fifa - Foto: Twitter/Reprodução

Rainha mais uma vez! Marta é a grande vencedora do troféu de melhor jogadora do mundo da Fifa pela sexta vez. A premiação foi entregue nesta segunda-feira em evento de gala da Fifa, em Londres. A norueguesa Ada Hegerberg, jogadora do Lyon, e a alemã Dzsenifer Marozsan, também do Lyon, eram as adversárias na disputa. A brasileira já havia vencido em 2006, 2007, 2008, 2009 e 2010 e, com a perda do título no masculino por CR7, se torna a maior vencedora entre todos os atletas no prêmio individual da entidade - tanto ele quanto Messi têm cinco.

 

“Eu realmente estou sem palavras, pois é um momento fantástico. As pessoas falam: você já foi tantas vezes e se emociona sempre. Sim, faço isso porque representa muito para mim”, afirmou Marta, emocionada.

 

Logo depois da premiação, a Fifa divulgou os votos de capitãs e técnicos para a disputa. Vadão escolheu Marta em primeiro, Kumagai Saki (Japão) em segundo, e Rapinoe Megan (EUA) em terceiro. A rainha optou por outras três candidatas: Kerr Sam (Austrália), Henry Amandine (França) e Rapinoe Megan (EUA). A entidade ainda divulgou as pontuações finais. Marta assegurou 14.73% dos votos, Maroszán ficou com 12,86 e Ada Hegerberg somou 12,60%.

 

Com tantas conquistas, a camisa 10 da seleção brasileira respondeu se teria ainda espaço em casa para guardar mais um troféu e lembrou da medalha assegurada ainda no colégio lá no começo do sonho de virar atleta.

 

“Pode ter certeza que há espaço em casa para tudo que já ganhei desde a primeira medalha que ganhei no colégio. Tem um lugar especial para esse também”, disse em entrevista após o evento.

 

Na temporada passada, em 2017, Marta foi vice-artilheira da NWSL com 13 gols, líder em assistências com 9 e peça decisiva para levar o Pride aos play-offs, onde avançou até as semifinais. Ela ainda foi a jogadora do mês de junho a setembro e também figurou na seleção da Concacaf de setembro. Em abril de 2018, conquistou a Copa América com a seleção brasileira, assegurando a classificação à Copa do Mundo da França e também aos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. Em 2015, Marta se tornou a maior artilheira da história da Mundial feminino, com 15 gols.

 

Após a divulgação da premiação, Marta recebeu homenagens nas redes sociais. Uma delas veio do seu ex-clube, o Santos, onde, entre outros títulos, assegurou a Libertadores.






0 Comentários

REGRAS:
Os comentários feitos no Site são moderados. Seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Também não serão aceitos codinomes. O seu e-mail não será divulgado.

Comentários que não tenham relação clara com o conteúdo reportado, ou que tenham teor difamatório, calunioso, injurioso, de incitação à violência, que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas, com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica, que tenham característica de prática de spam, racista ou a qualquer ilegalidade, também serão vetados.

O Site não se responsabiliza pelos comentários dos leitores-internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às imposições acima.