21/08/2018 

Em 4 anos, Governo Reinaldo entrega mais pontes de concreto do que em toda história do Estado

O governo municipalista de Reinaldo Azambuja (PSDB) tem construído inúmeras pontes

ASSESSORIA

O governo municipalista de Reinaldo Azambuja (PSDB) tem construído inúmeras pontes. As de concreto são mais de 100, permitindo o trânsito de pessoas e veículos e o escoamento da produção. Foram mais pontes nos últimos 3 anos e 7 meses do que em toda história de Mato Grosso do Sul.

 

As outras pontes entregues não são físicas, mas são igualmente importantes. Trata-se da ligação entre as demandas da população e o Governo. Prefeitos e vereadores fazem o papel de levar os pedidos e anseios ao Estado. 

 

Os pedidos de pontes, essas concretas e de concreto, foram feitos por eles. Muitas das novas pontes substituem as de madeira. Outras foram construídas porque as edificadas em administrações anteriores desabaram. 

 

É o caso da construção sobre o rio Santo Antônio, em Guia Lopes da Laguna. A ponte anterior, inaugurada em abril de 2012, não suportou as chuvas de verão de janeiro de 2016.

 

As cenas da estrutura ruindo em efeito dominó assustaram a população e viraram manchete nacional. A edificação não tinha quatro anos.

 

Ninguém se feriu, mas o desabamento isolou regiões de produção agropecuária, incluindo os assentamentos Rio Feio e Retirada da Laguna.

 

Foi preciso construir uma estrutura para substituir a que caiu. Em julho deste ano, a nova ponte foi entregue pelo governador Reinaldo Azambuja. Com 80 metros de comprimento, ela custou R$ 4,2 milhões e restabeleceu o acesso.

 

A nova passagem é um exemplo da nova concepção de engenharia adotada pelo atual governo, que prima pela qualidade técnica de suas obras, em especial de infraestrutura, para evitar desabamentos.

 

Outras pontes construídas pela gestão passada também desabaram, como aquela sobre o Rio dos Velhos, em Jardim, inaugurada em 2014, e também sob investigação da Justiça. A perícia vai identificar se houve erro no projeto ou na execução e, se for o caso, o Governo vai intimar os responsáveis a ressarcir os cofres públicos.

 

Sem o auxílio do Governo do Estado, os municípios não conseguiriam entregar as novas pontes. Esse é o caso de Sete Quedas, que recebeu duas passagens de concreto em substituição às antigas, de madeira. “Quando você ganha uma ponte de concreto é como se curar de uma ferida. Ponte de madeira, a cada cinco anos precisa ser refeita. Já a ponte de concreto permanece”, disse o prefeito Francisco Piroli.

 

Pelas estruturas entregues em Sete Quedas passam grande parte da produção das lavouras. Elas também são passagens para alunos da zona rural.






0 Comentários

REGRAS:
Os comentários feitos no Site são moderados. Seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Também não serão aceitos codinomes. O seu e-mail não será divulgado.

Comentários que não tenham relação clara com o conteúdo reportado, ou que tenham teor difamatório, calunioso, injurioso, de incitação à violência, que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas, com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica, que tenham característica de prática de spam, racista ou a qualquer ilegalidade, também serão vetados.

O Site não se responsabiliza pelos comentários dos leitores-internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às imposições acima.