13/05/2018 

Estudante de Direito desaparece e família suspeita de ex-companheiro

Estudante de Direito desaparece e família suspeita de ex-companheiro

MASSA NEWS

Foto: Reprodução/Facebook

Andriele Gonçalves Silva, 22 anos, que mora em Colombo, na região metropolitana de Curitiba, está desaparecida desde a madrugada da última quarta-feira (9) e a única pista que a família tem é uma mensagem de celular enviada minutos antes a um amigo.

A mãe da estudante de Direito mora em Morretes, no litoral do Estado, e o pai, em São Paulo. Ele chegou na capital paranaense na manhã deste sábado (12). José Apolinário da Silva disse que desconfiou quando as mensagens enviadas para ele foram via texto, pois ela geralmente respondia por áudio e fazia chamadas de vídeo todos os dias.

Além disso, as mensagens eram escritas de forma ‘fria’. "De terça até quinta à noite o celular dela estava respondendo mensagens, mas não atendia. Desde quinta não conseguimos mais falar com ninguém”, afirmou o pai da jovem, que completou. “As mensagens são estranhas, não era minha filha que estava respondendo."

Enquanto a equipe de reportagem da Rede Massa fazia as entrevistas, a tia de Andriele recebeu uma mensagem de áudio de um suposto investigador que teria conversado com o policial militar Diogo Coelho, ex-companheiro da estudante. “Ele disse que ela está viva e que entraram em luta corporal. Ele estaria depressivo, ficou impressionado com alguma coisa e tentou matar ela, mas ela conseguiu fugir. Ela está muito assustada em uma cidade grande e não está tendo como se comunicar, mas vai achar uma forma”, diz parte do áudio.

A mãe de Andriele, Cleusa Gonçalves, encontrou o policial militar na quinta-feira e com o rosto todo arranhado. Ela afirmou que ele teria feito campana nas últimas semanas, na frente do apartamento onde a jovem morava. O PM saiu do apartamento há cerca de dois meses e meio.

Desde quinta-feira, Diogo Coelho está internado e afastado da Polícia Militar.






0 Comentários

REGRAS:
Os comentários feitos no Site são moderados. Seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Também não serão aceitos codinomes. O seu e-mail não será divulgado.

Comentários que não tenham relação clara com o conteúdo reportado, ou que tenham teor difamatório, calunioso, injurioso, de incitação à violência, que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas, com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica, que tenham característica de prática de spam, racista ou a qualquer ilegalidade, também serão vetados.

O Site não se responsabiliza pelos comentários dos leitores-internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às imposições acima.