24/04/2018 

Prefeito de São Paulo confessa estupro de menina de 8 anos

Por Isaías Rheinheimer

Com as mãos e pés algemados, prefeito entra e sai do Fórum para audiência de custódia. (CRÉDITO: TV TEM / Reprodução)

Bariri – O prefeito interino de Bariri, no interior de São Paulo, Paulo Henrique Barros de Araújo (PSDB) confessou, nesta segunda-feira, ter raptado e estuprado uma menina de 8 anos, no último sábado. O político está preso desde o sábado, depois que a menina foi encontrada por um casal de empresários perambulando e chorando por ruas do município.

 

Testemunhas afirmam que viram o prefeito abordando a criança e depois colocando ela para dentro do veículo. Após levar a criança para um matagal e cometer o crime, o prefeito acabou descendo um barranco e ficou com o carro atolado em um terreno arenoso. Foi quando a vítima conseguiu fugir do local e procurar ajuda.

 

LEIA TAMBÉM

 

Vereador respira com a ajuda de aparelhos e está sedado, diz hospital 

 
Identificado motociclista de Estância Velha que morreu na BR 116

Nesta segunda-feira, o PSDB divulgou nota informando que expulsou sumariamente o estuprador. O partido acrescenta, ainda, que está solidário à família da vítima e espera que o caso seja esclarecido e o culpado severamente punido.

 

Prefeito “por acidente”

Conforme o G1, Paulo Henrique foi eleito vereador pelo PSDB nas últimas eleições de 2016 e como presidente da Câmara ele assumiu a prefeitura de Bariri em janeiro de 2017 após os candidatos a prefeito e vice mais votados terem a candidatura cassada com base na Lei da Ficha Limpa.

A Justiça eleitoral já tinha marcado para o dia 3 de junho a data da nova eleição municipal. Com a prisão do prefeito interino, a Câmara de Vereadores convocou sessão extraordinária na manhã desta segunda-feira e decidiu que o atual presidente da Câmara, Vagner Matheus Ferreira (PSD) assumiria o cargo de prefeito até as novas eleições.






0 Comentários

REGRAS:
Os comentários feitos no Site são moderados. Seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Também não serão aceitos codinomes. O seu e-mail não será divulgado.

Comentários que não tenham relação clara com o conteúdo reportado, ou que tenham teor difamatório, calunioso, injurioso, de incitação à violência, que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas, com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica, que tenham característica de prática de spam, racista ou a qualquer ilegalidade, também serão vetados.

O Site não se responsabiliza pelos comentários dos leitores-internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às imposições acima.