01/02/2018 

Chefe do narcotráfico procurado pela Polícia Federal é preso no Paraguai

Calonga comandava quadrilha que agia em MS e mais 3 Estados

RENAN NUCCI

Calonga foi capturado pela Senad. - Foto: ABC/Color

A Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai (Senad) prendeu ontem o brasileiro Adriano Agustín Calonga Lechuga, chefe de quadrilha especializada no tráfico internacional de drogas que agia em Mato Grosso do Sul, São Paulo Paraná e Rio de Janeiro. 

Foragido desde a Operação Malote, deflagrada pela Polícia Federal em abril do ano passado, Adriano foi capturado em edifício de luxo na cidade de Assunção. Segundo o jornal ABC Color, no local foi apreendido coleção de relógios de luxo, jóias e uma camionete.

Calonga chefiava quadrilha que distribuía cocaína e maconha em larga escala a várias facções que agem em território brasileiro, entre elas o Primeiro Comando da Capital (PCC) e o Comando Vermelho (CV). O esquema coordenado por ele também fornecia armas. 

A quadrilha foi desmantelada durante a Operação Malote, ocasião em que foram cumpridos vários mandados de prisão e de apreensões de bens como mansões, veículos e dinheiro. Michelle Fontes, esposa de Calonga, foi uma das pessoas presas. 

Conforme apurado, o narcotraficante fugiu para o Paraguai como forma de buscar reorganizar sua estrutura. A prisão dele aconteceu cinco dias depois da de outro criminoso brasileiro em Assunção, identificado como Deivid Andriel de Mello, chefe do grupo conhecido como "Os Manos".






0 Comentários

REGRAS:
Os comentários feitos no Site são moderados. Seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Também não serão aceitos codinomes. O seu e-mail não será divulgado.

Comentários que não tenham relação clara com o conteúdo reportado, ou que tenham teor difamatório, calunioso, injurioso, de incitação à violência, que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas, com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica, que tenham característica de prática de spam, racista ou a qualquer ilegalidade, também serão vetados.

O Site não se responsabiliza pelos comentários dos leitores-internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às imposições acima.