03/01/2018 

Colisão entre ônibus e carro foi provocada por ultrapassagem em local proibido

Condutor do automóvel foi retirado das ferragens 40 minutos depois

RENAN NUCCI e LUANA RODRIGUES

Veículo ficou destruído com o impacto. - Foto: Álvaro Rezende

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) acredita que o acidente entre ônibus e Fiat Palio ocorrido na manhã desta terça-feira, na BR-163, em Campo Grande, tenha sido causado por tentativa de ultrapassagem em local proibido por parte do condutor do carro. A perícia técnica da Polícia Civil vai apurar o caso.

Ao todo, quatro pessoas ficaram feridas, entre elas o motorista do automóvel, identificado como Ademir Cabral Borges, de 64 anos, que ficou preso entre as ferranges. Socorristas do Corpo de Bombeiros e da concessionária CCR MS Via levaram aproximadamente 40 minutos para retirá-lo, em razão da complexidade do resgate. 

Conforme relatado, o ônibus com 35 passageiros seguia para Anhanduí, distrito da Capital, quando houve a colisão com o Palio quase em frente a uma distribuidora de materiais de construção. Testemunhas informaram que o veículo invadiu a pista contrária repententinamente, e que a batida só não foi pior porque o ônibus estava em baixa velocidade, parando em um ponto às margens da rodovia.

Além de Ademir, também estavam no carro o sobrinho Márcio Borges Gomes, de 36 anos, e Luiz Roberto da Silva, 62, e Rosa Helena Borges, 53, pais de Márcio. Conforme o segundo-tenente do Corpo de Bombeiros Henrique Manoel Falcão, o caso mais delicado foi o de Ademir, socorrido com suspeita de fraturas nas pernas, principalmente no fêmur. As demais vítimas tiveram lesões superficiais. A família é do Mato Grosso e voltava para a casa depois de passar a virada do ano em Dourados.

No ônibus, ninguém se feriu, mas duas idosas caíram dentro do veículo em razão do impacto, e uma delas teve queda da pressão arterial. Todas as vítimas foram encaminhadas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro Universitário.






0 Comentários

REGRAS:
Os comentários feitos no Site são moderados. Seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Também não serão aceitos codinomes. O seu e-mail não será divulgado.

Comentários que não tenham relação clara com o conteúdo reportado, ou que tenham teor difamatório, calunioso, injurioso, de incitação à violência, que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas, com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica, que tenham característica de prática de spam, racista ou a qualquer ilegalidade, também serão vetados.

O Site não se responsabiliza pelos comentários dos leitores-internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às imposições acima.